sexta-feira, 9 de julho de 2010


Homens manipuladores (Tipos)

todo cuidado é pouco...











A terapeuta Nazare lista os principais tipos de manipuladores, mostrando suas máscaras mais comuns.






Simpático(a) – é a máscara mais freqüente utilizada pelos manipuladores. Ele(a) é sorridente, extrovertido(a), sabe aproveitar a vida. Demonstra atenção com os outros, mas faz questão de marcar a sua posição. Aos poucos, vai ocupando o lugar da outra pessoa. Seu perigo reside justamente em ser tão agradável. Mostrando-se gentil e amoroso(a), consegue fazer com que as pessoas sintam-se pouco à vontade para discordar das suas opiniões. Esse tipo consegue criar um clima de amizade e camaradagem com extrema facilidade.






Sedutor(a) – vaidoso(a) e atraente, ele(a) gosta de olhar nos olhos, de fazer perguntas embaraçosas e de manter certo mistério em torno de si. Não economiza elogios e galanteios e, assim, consegue o quer das pessoas, que o(a) consideram charmoso(a) e irresistível, embora não consigam nada com ele(a).






Altruísta – não mede esforços para agradar: dá presentes, faz favores... mas tudo na expectativa da reciprocidade. Ou seja: não aceita recusas, o que faz com que as pessoas sintam-se pouco à vontade ou eternas devedoras.






Culto(a) – demonstra, sutilmente, deprezo por quem não possui conhecimentos equivalentes aos seus. Mostra admiração quando alguém não está em dia com o que considera assuntos do momento e adora deixar as pessoas pouco à vontade. Costuma monopolizar as conversas falando, de preferência, sobre temas que os outros não dominam e se irrita quando alguém interrompe ou faz perguntas. Valoriza excessivamente diplomas, currículos, projeção social e outros sinais externos que aumentam a sua baixa auto-estima.






Tirano(a) - costuma ser exageradamente crítico(a), tem ataques de agressividade e, embora não goste de elogiar, apela para a lisonja quando quer conseguir alguma coisa. Desagradável, autoritário(a), gosta de ser temido(a) e não hesita em demonstrar a sua prepotência. Valoriza o poder acima de tudo e exige ser obedecido(a). Sente-se um rei ou uma rainha e faz questão de ser tratado(a) como tal. Costuma transformar a vida das pessoas que o(a) cercam num inferno.






Tímido(a) – quando está em grupo, mantém-se retraído(a) . Silenciosamente, observa as pessoas e as julga com o olhar. Sua presença tanto pode passar desapercebida como tornar-se opressora. Muitas vezes, reveste-se da imagem frágil, vulnerável e submissa, despertando o sentimento de proteção. Cria desarmonia e desconfiança no ambiente em que vive, mas de forma sutil. De modo geral, ninguém imagina que ele(a) seja a fonte do mal-estar reinante.










Os lances mais comuns no jogo dos manipulação






Embora os perfis sejam diferentes, considerando-se aspectos da personalidade, o meio social e as experiências de vida, há atitudes e manobras típicas no jogo dos manipuladores.










Para esquivar-se das situações, o(a) manipulador(a) lança mão de diversas manobras:






 Quando se trata de um compromisso social, pode simplesmente não ir ou dar uma passada rápida apenas para constar. Quando o programa não o(a) interessa, não se preocupa em ser gentil e não faz a menor questão de disfarçar o seu tédio.






 Não respeita a pontualidade nem se incomoda em deixar outras pessoas esperando. Em contrapartida, odeia esperar e mostra-se extremamente intolerante quando isso acontece.






 Se quer evitar uma conversa, transfere o assunto para mais tarde e usa argumentos como “estou cansado(a)”, “mais tarde a gente fala sobre isso”, “não tenho tempo”, “não me aborreça com isso agora” e assim por diante. Dá sempre um jeito de fugir do assunto que incomoda, sem se importar com a necessidade emocional do(a) parceiro(a).






 Se existe um problema a ser resolvido, ele(a) não se envolve, preferindo encontrar um(a) culpado(a). Para um(a) legítimo(a) manipulador(a), o “defeito” está sempre nos outros e os problemas acontecem por conta de pessoas incompetentes, seja em que área for.






 Corta as discussões com argumentos como “não é possível dialogar com você”.






 Em vez de resolver um conflito, fica ofendido(a), distorce os fatos e tenta fazer com que a outra pessoa sinta-se culpada.






 Não quer se comprometer e evita qualquer tipo de situação que possa fazê-lo(a) sentir-se acuado(a) ou pressionado a tomar uma decisão.






 Gosta de passar a imagem de autoridade e que saber mais que os outros. Para isso, se necessário, apela para a vilência emocional e a coerção.






 Sempre que conveniente, muda de opinião sem o menor constrangimento. Também não assume a sua parcela de responsabilidade nos maus resultados. Quando a coisa anda bem, ao contrário, se vangloria de ser o(a) estrategista da ação.


(conteúdo retirado do site http://www.vaidarcerto.com.br/)










Fique aí ligada garotinha!!!!


Esses são os tipos de homens que transformam a vida das mulheres uma dependência emocional fora de controle, quando se vê, já se está dominada e apenas uma atitude radical pode mudar sua postura na relaação, melhorar sua auto-estima e recontruir seu amor próprio. Quando não na maioria das vezes, a atitude independente da mulher pode tornar a relação inconcebível e levar ao fim do relacionamento.


Segundo estudos do grupo bastante conhecido O MADA (mulheres que amam demais anônimas) um dos fatores que podem diagnosticar uma MULHER MADA é se esta é uma mulher dependende de pessoas manipuladoras, porque o maior número de casos de mulheres que procuram o MADA são aquelas que se tornaram emocionalmente, financeiramente e sexualmente dependentes de seus parceiros. Essas mulheres são os alvos mais cobiçados dos manipuladores. Principalmente por se tratar de uma relação doentia entre pessoas co-dependentes do desvio psicológico umas das outras.

0 Comments:

Post a Comment